Não leia se for fraquinho (a)

Esses dias, quando fomos à Unimed para pedir autorização para a biópsia de medula, uma atendente acho que ficou com raiva porque chegamos às 17h45 (fecha às 18h) e quis se vingar e disse “nooossa, esse exame dói pra caramba!!” Pensa!
Aí logo liguei para a clínica e a Hanna, uma funcionária fofa, me disse que não era assim, que ia ser sedada. Pelo menos dormi em paz.

Cara, sempre fui muito fraca para dor. Qualquer dor eu já tomo logo um analgésico ou algo assim. Mas me veio à memória que não sou tãããão fraca assim:

Quando eu tinha seis anos de idade, minha mãe estava costurando o meu vestidinho para eu dançar quadrilha no jardim de infância. Meu irmão Rogério havia levado para casa um plantinha que quando colocada no fofo, estourava uma pipoquinha. Pelo menos era isso que ele falou, rsrsrs (ele aprontava muito). Uma vizinha, Kelly, que é mais velha que eu 3 anos me perguntou o que era aquilo e eu disse. Ela então quis fazer a tal pipoca.

Fomos para a casa dela e lá já havia outras crianças brincando no montão de areia que tinha (acho que a casa dela estava em reforma, não me lembro bem). Ela fez um “fogareiro” e eu estava na areia quando ela foi dentro de casa e pegou o vidro de álcool e depois me chamou. Eu estava agachada vendo o fogareiro e ela jogou o álcool. Sabe o que aconteceu? O fogo veio todo para cima de mim e eu saí pela rua correndo, em chamas. Eu corria, gritava e levantava a minha blusinha e foi por isso que minha barriga não queimou. Minha mãe, tadinha, achou que era o cachorro da vizinha que estava correndo atrás de mim, mas quando ela puxou a blusa sentiu aquele cheiro horrível de cabelo queimado. Estava tudo queimado, braços, pernas, cabelos….
Imediatamente eu queria ir para baixo do chuveiro, acho que é instinto não sei. Há mais de 30 anos não se tinham as informações que temos hoje, né? Por isso minha mãe passou leite de magnésia em mim, para refrescar. Nossa vizinha (lembro do carro, era um chevette amarelo com listras pretas) e minha mãe me levaram para o hospital. Eu só lembro que eu dizia “mãe, eu não vou mais poder ir para o jardim???” e elas me acalmavam dizendo que sim, que eu ia ficar boa.

Lá no hospital, só de shortinho, um frio de junho (nessa época era muito frio lá), eu em pé, de bracinhos abertos e a enfermeira tirando, com algodão, todo o leite de magnésia. Nesse momento eu senti muita dor e muito frio. O queixinho batia sem parar.

Eu só lembro que fiquei rouca de tanto explicar para as pessoas que passavam lá no meu quarto o que tinha acontecido. Tive muitas bolhas, enormes bolhas e o tratamento era muito diferente do que é hoje. Sinceramente? Acho que esse foi um milagre na minha vida….eu tive queimadura de 3º grau, com seis aninhos, numa cidade do interior, não era enfaixado como é hoje, poderia ter pego uma infecção hospitalar…tanta coisa!

Acho que fiquei uns 21 dias. Não tenho tantas lembranças do hospital, mas lembro que nos primeiros dias, minha irmã chegou lá para revezar com minha mãe, levou revista (eu sempre gostei de revista) e eu virei de lado e soltei uma lágrima porque eu queria era que minha mãe ficasse lá.

Fui para casa e não conseguia esticar uma das pernas. Me prometiam de tudo, mas já estava colando e eu não tinha coragem de esticar. Mas quando meu pai chegava à noite, ele usava da autoridade dele e me colocava de pé. Nossa, doía muito, acho que era quando o sangue começava mesmo a circular….mas não tinha jeito, tinha que forçar. Até que um dia eu consegui!

Fiquei com cicatriz em um braço e em uma perna…gostaria de ser aquelas pessoas que assumem isso e pronto, mas não sou, mesmo depois de tantos anos. Mas dá é para concluir que Deus tem um propósito em minha vida e isso é o mais importante.

Bom, depois disso dá para concluir que sou fraquinha para dor, mas nem taaaanto, né?

Anúncios

14 comentários em “Não leia se for fraquinho (a)

  1. Sonia Musso disse:

    Forte, forte… desde cedo, mocinha!!! Bjs!!!

  2. Glacieri disse:

    Olha só…. fraquinha? aos 6 anos a pessoa tem queimaduras de 3º grau e ainda diz que é “fraquinha para dor”? ai se eu fosse assim tb….

    Vc é forte Zê e seu coração é uma das fortalezas de Deus. bjus

  3. Marcos Sarmenghi disse:

    Zê, também não te acho fraca não. Essa que relatou não foi a única luta que você passou, não é mesmo? Lutas que provocaram outros tipos de dores, mas em tudo você foi mais que vencedora e colocada por Deus num nível mais elevado, em todos os sentidos.

    Desse episódio lembro bem de mamãe achando que os pontinhos de cabelo queimado na sua blusa eram formigas. Também lembro do sofrimento que você passou com papai forçando, a todo custo, você andar e romper com a pele que cicatrizava mantendo a perna semi-flexionada. Ufa…

    Mas, no meio disso tudo houve um episódio que rimos muito. A porta do quarto do hospital que você estava rangia muuuuuuuito. Mamãe estava incomodada porque, quando alguém entrava, a porta rangiiiiiiiia e você acordava. Numa das visitas, a nossa vizinha Zelinda estava lá, e eu também. Mamãe então reclamou da porta. Ela deu uma idéia “brilhante”. Pegou a manteiga do pão que chegou para o seu lanche, colocou na dobradiça e resolveu o problema. Ali, como no outro post seu, você “dormiu em paz”.

    • É verdade, Marcos…as lutas psicológicas, os adeus às vezes doem mais que as dores físicas…em tudo o Senhor tem estado conosco, Obrigada, Deus!

      kkkkkkkkkk, essa da manteiga eu não lembrava!!!

    • Graça disse:

      Zê acho que não é fraquinha, é puro dengo, coisa de caçulinha, tb depois de tanta dor tão novinha, queria o quê???? brincadeira….

      Essa receita de Zelinda funciona até hj, já vi algumas pessoas fazendo isso…

  4. Kênia Vaz disse:

    Nossa Zê, quem te olha, te vê toda pequenininha, um tanto frágil as vezes, mais dentre de vc existe uma força muito maior, fiquei emocionada com a história e feliz por conhecer uma pessoa como vc!! I love

    Kênia

  5. Erika DalCol disse:

    Ai, lendo todos os posts em seguida! Emocionadissima com esse!! Ze, voce vale ouro!! Amo!

  6. Ingrid Fontes disse:

    Muito emocionante…ufaaaa! Por essa e por outras tantas que vc é uma fortaleza, nada de fraquinha ta…rsrsrs! É lindo ver o cuidado de Deus para com sua vida e a confiança q você deposita Nele…e nunca se esqueça Ele é FIÉL!!! Bjos!

  7. Graça disse:

    Zê, falando serio agora, nossa não foi fácil relembrar esse fato, passou um filme na minha cabeça, e vc lembra que eu tb me queimei mais ou menos na mesma época? Quanta dor….

  8. Regina & Fabio (IBCV) disse:

    ai, ai,ai fui ler seu post pois, não me acho fraquinha, mas, sou muito emotiva, pronto já tô chorando, kkk
    Zê, que o Senhor continue te fortalecendo para que possa atravessar com firmeza qualquer provação que se coloque em seu caminho. Bjo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s