Como eu descobri? Eis a questão…

Essa é a pergunta que mais me fazem e com certeza é a primeira que eu faria também: “como você descobriu”?

Foi assim: desde o início desse ano percebi que minha respiração estava um pouco mais ofegante, estava com um pouco de falta de ar. E fui percebendo que piorava… para dormir já estava ficando incômodo, acordava à noite sobressaltada, etc. Cheguei a achar, por pouco tempo, que era psicológico por estar com muito trabalho, mas quando eu não consegui sair do mar por falta de fôlego e graças a um rapaz que estava perto não me afoguei, é que vi que havia alguma coisa errada e que não poderia ser psicológico.

Daí comecei a procurar alguns médicos: clínico geral, pneumologista, cardiologista, gastro, os exames não davam nada e continuava a sentir como se algo comprimisse o meu pescoço. Precisei aumentar mais um travesseiro para não me sentir sufocada.

Bom, insistindo que havia algo no meu pescoço, recebi a indicação (no Facebook) de uma endocrinologista chamada Zuleica Ricas, que foi super atenciosa e quis fazer a investigação. Daí me pediu ultrasonografia e depois a tomografia. E foi aí que revelou-se um tecido infiltrativo na parte inferior à tireóide e superior da tranqueia…estava explicada a falta de ar.

Anúncios
Esta entrada foi postada em Linfoma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s